Grupo de Política Internacional

Europa das Ideias
14
Mai 09

 

Nesta campanha, o PS tem sido coerente com o seu slogan - “Nós, Europeus”. Ou seja, fica-se pela mera constatação de uma realidade.

Ora, para os portugueses faz todo o sentido serem convictos defensores da integração europeia. No entanto, esta integração não deve ser entendida como um fim em si mesmo, mas antes como um processo instrumental ao interesse nacional português, ao progresso de Portugal e ao bem-estar dos portugueses.

Consequentemente, não será aconselhável reduzirmo-nos à redundante constatação de que somos europeus. Há, sim, toda a vantagem em estarmos na Europa, por Portugal e pelos portugueses, com uma postura pró-activa.

A posição perante a re-candidatura de Durão Barroso a Presidente da Comissão Europeia é o melhor e mais visível exemplo desta realidade.

publicado por Bartolomeu Perestrelo às 18:05

comentários:
"...mas antes como um processo instrumental ao interesse nacional português, ao progresso de Portugal e ao bem-estar dos portugueses."

Este não era um blogue de "jovens pró-europeus"? Estranho conceito de europeismo...
Stran a 15 de Maio de 2009 às 18:22

Caro Stran,
Nada estranho. Sou pró-europeu porque entendo o processo de integração europeia como instrumental ao interesse nacional português e dos portugueses. Sou europeu mas antes de o ser sou Português. A integração europeia não é um fim em si mesmo mas sim um meio estratégico para o bem estar e a segurança dos cidadãos europeus, nomeadamente dos portugueses.
Obrigado pelo comentário.
BP

pesquisar
 
sobre nós
Somos um grupo de jovens pró-europeus, que pretende contribuir para o avanço do projecto de integração europeia fomentando o debate de ideias sobre as grandes questões da actualidade, recordando a história da Europa.
desenvolvimento: Oceanlab
blogs SAPO